Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará 2017

4.577

Atualizado em 24/11/2017  

Tragédia em Parambu: canoa vira e duas meninas morrem afogadas em açude

Afogada 1 Afogada 2

Jaqueline de Freitas Oliveira,11 anos                       Marliete Souza de Mesquita, 10 anos

Uma tragédia que atingiu duas famílias foi registrada na tarde desta terça-feira (12) na cidade de Parambu, na Região dos Inhamuns (a 390Km de Fortaleza), quando três crianças que se divertiam em um açude local caíram nas águas após a canoa em que estavam virar. Apenas uma delas sobreviveu ao ser resgatada por um agricultor. As outras duas, de 10 e 11 anos, desapareceram e os corpos não foram, ainda, localizados pelos bombeiros e voluntários.

O caso aconteceu por volta de 13h30 de ontem, quando as três meninas foram se divertir no Açude do Recreio, localizado a  cerca de 15 quilômetros de distância da sede do Município. Elas estavam na canoa, já quase no meio do açude, quando a pequena embarcação virou.

Um agricultor presenciou a cena e, imediatamente, entrou nas águas e nadou em socorro das garotas, que gritavam por socorro. Ele conseguiu salvar uma das três. As outras duas desapareceram. Logo, dezenas de voluntários passaram a ajudar nas buscas. Militares do Quartel do Corpo de Bombeiros Militar (CBM) da cidade de Crateús foram acionados.

No entanto, os militares chegaram  no local e informaram que estavam sem os equipamentos necessários para mergulho, pois os mesmos haviam sido enviados à Capital para manutenção.

Corpos localizados

No final  da tarde, as buscas foram oficialmente suspensas. No entanto, um grupo de pescadores da região decidiu continuar os mergulhos durante a noite, por conta própria. E por volta de 21h50, eles encontraram o primeiro corpo, o da garota Jaqueline de Freitas Oliveira, de 11 anos. Em seguida, às 23h40, foi localizado o corpo de Marliete Souza de Mesquita, de 10 anos.

Os corpos foram levados, inicialmente, para o Hospital Municipal de Parambu e de lá encaminhados pelo Rabecão para o Núcleo da Perícia Forense do Ceará (Pefoce) de Tauá.  O velório das duas crianças vai acontecer na tarde de hoje na Escola de Ensino Fundamental Cícero Ferreira dos Santos, situado no bairro Beleza, onde elas estudavam.

Tragédia em dose dupla

Outro fato triste na história trágica de uma das famílias foi contada pelo agricultor Genildo Mesquita de Oliveira, pai da menina Marliete. Há alguns anos, ele perdeu outro filho, de 11 anos, nas mesmas circunstâncias, isto é, vítima de afogamento.