Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará em 2020

1.979 em 4/06/2020

Família de menino morto por bala "perdida" na Vila União autoriza a doação dos órgãos

Menino doador

Ramonis Trajano tinha apenas 11 anos de idade e foi baleado na noite do último sábado (11)

A família do menino morto ao ser atingido por uma bala “perdida” em Fortaleza, no último fim de semana, autorizou a retirada dos órgãos dele para doação. A formalização do ato aconteceu nesta terça-feira (14) no Instituto Doutor José Frota (IJF-Centro), onde ele estava internado desde a noite de sábado (11).

O garoto, identificado como José Ramonis Trajano da Silva, 11 anos, estava na companhia da mãe quando ocorreu o crime, na Rua Plutão, no bairro Vila União. Após ser baleado, ele foi encaminhado ao IJF em estado grave. Na noite da última segunda-feira (13), os médicos constataram a morte cerebral.

Ramonis e a mãe tinham ido ao cinema na noite de sábado. No retorno para casa decidiram ir visitar a madrinha dele. Na rua onde ocorreu o crime estava acontecendo um evento de Pré-Carnaval. Havia muita gente no local. Em meio ao festejo, bandidos apareceram armados e dispararam vários tiros, matando o entregar de alimentos por aplicativo, Charles William Mota de Morais, 28, que era o “alvo” deles. Charles morreu na hora. No entanto, uma bala “perdida” atingiu o menino.

O caso agora está sendo investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). O garoto deverá ser sepultado na tarde desta quarta-feira (15).

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar