Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará em 2020

1.898 em 28/05/2020

Crime na favela aumenta para 229 os assassinatos de mulheres no Ceará em 2019

Oitão 5

O corpo esquartejado e queimado de uma mulher foi deixado nesta lixeira na Avenida Leste-Oeste

O Ceará fecha o ano de 2019 com 229 casos de mulheres assassinadas. O caso mais recente ocorreu na madrugada desta segunda-feira (30), quando um corpo do sexo feminino, esquartejado e carbonizado, foi encontrado em uma lixeira em plena Avenida Leste-Oeste, no bairro Moura Brasil, na zona Central de Fortaleza.

O crime está envolto em mistério, mas, segundo as primeiras informações colhidas pela Polícia, as pistas indicam que a vítima seria, supostamente, usuária de drogas e teria sido morta por ordem de traficantes da Favela Oitão Preto. O corpo já sem as pernas foi arrastado pelos becos da favela, deixando um rastro de sangue, e levado até a lixeira na Avenida, onde foi colocado em tambor plástico. Em seguida, os assassinos atearam fogo no depósito.

O cadáver, porém, só foi encontrado no começo da manhã por transeuntes. A Polícia Militar isolou o local até a chegada das equipes da Perícia Forense do Ceará (Pefoce) e do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que iniciaram as investigações. Contudo, até agora nenhum suspeito foi preso ou identificado.

A Favela do Oitão Preto é oriunda da antiga favela das Cinzas, ou Curral, local de intensa prostituição nos anos 50 e 60. Depois, com a urbanização da área com a construção da Avenida Presidente Castelo Branco (a Leste-Oeste), o território da favela encolheu e hoje se resume a apenas uma rua (a Senador Jaguaribe), onde, porém, foram construídas dezenas de casas e barracos e onde o tráfico de drogas se instalou definitivamente. A intensa comercialização de drogas no local fomenta outros crimes, como roubos e assassinatos. Mesmo estando localizada em plena zona central da cidade, a favela continua sendo um verdadeiro desafio para a Segurança Pública da Capital.

Mortes

Balanço Entre os dias 1º de janeiro e 30 de dezembro, o Ceará registrou o assassinato de 229 mulheres, sendo a maioria dos casos, 84 crimes, no Interior. Mais 79 casos ocorreram na Região Metropolitana de Fortaleza. Na Capital, 65 mulheres foram mortas. O mês com maior índice de crimes do gênero foi abril, com 28 mulheres executadas.

Além de Fortaleza com 65 mulheres assassinadas, o Município de Caucaia aparece em segundo lugar neste ranking, com o registro de 27 crimes do gênero em 2019.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar