Levando a sério o jornalismo 24 horas por dia.

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará em 2020

1.898 em 28/05/2020

Policial federal reage na hora do assalto, mata bandido e fica ferido

ronda

263

Um agente da Polícia Federal, identificado pela Polícia Militar apenas como Airton, ficou ferido e matou um bandido durante uma tentativa de assalto ocorrida no começo da tarde desta sexta-feira (4). O crime ocorreu por volta de 12:00 quando o agente da PF saía do prédio onde mora, na Rua Oswaldo Cruz, 2582, no bairro Dionísio Torres, e foi surpreendido pelo assaltante armado com um revólver de calibre 38. Imediatamente, o policial sacou sua pistola calibre Ponto 40 e teve início um rápido tiroteio na porta do Edifício São Francisco.

O assaltante levou, pelo menos, três tiros, e caiu morto no asfalto. Já o agente federal sofreu um tiro no rosto. que atingiu a mandíbula; e outro no ombro esquerdo. Ele foi socorrido pelos familiares e vizinhos e encaminhado a um hospital particular, no bairro de Fátima, onde passa por uma cirurgia.

A patrulha RD-1138 do Ronda do Quarteirão chegou ao local poucos minutos depois, assim com policiais do Batalhão de Rondas de Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio), acionados pela Ciops.

Uma equipe da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e outra do 2º DP (Meireles), sob o comando da delegada Socorro Portela, estiveram no local fazendo os primeiros levantamentos da investigação sobre o caso. A Perícia Forense (PEfoce) recolheu no local do tiroteio duas armas de fogo, um revólver de calibre 38 que estava ao lado do corpo do assaltante, e a pistola do policial federal.

Conforme testemunhas, o assaltante não estava só. Um comparsa o aguardava em um carro ainda não identificado, na esquina das ruas Oswaldo Cruz e Francisco Holanda. Moradores contaram ao blogdofernandoribeiro.com.br que os assaltos naquele trecho são comuns. Bandidos usando bicicletas, motos, carros ou mesmo à pé, atacam as pessoas na saída de casas e condomínios.

Filmado

O assaltante que morreu no tiroteio com o agente da PF foi identificado ainda no local do crime. Tratava-se de Anderson Lima Assunção, de aproximadamente 30 anos de idade. Segundo a Polícia, ele tinha antecedentes criminais. Respondia processos por três assaltos (roubos) e um furto. Cerca de uma hora depois do tiroteio, familiares do assaltante compareceram ao local. Anderson morava em Messejana. A Polícia agora trabalha com o objetivo de identificar o comparsa.

O tiroteio foi filmado por, pelo menos, quatro câmeras instaladas em casas e prédios do quarteirão, inclusive do próprio condomínio onde o policial reside. Como o crime é de autoria conhecida, o caso será apurado não pela DHPP, mas pela delegacia da área, o 4º DP (Pio XII).

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar